Notícias

5 habilidades básicas para você ser um bom chefe Exame Abril, 06/10/2015

Gosto de uma anedota sobre executivos de empresas, pessoas que são chefes e lideram pessoas. Certa vez, em uma parada militar em comemoração ao Dia da Independência, passou um grupo de executivos de empresas. Eram homens de paletó e gravata, com maletas do tipo 007, que marchavam a passos firmes. Estranhando aquelas pessoas, o presidente da República perguntou ao chefe das Forças Armadas: “Quem são essas pessoas? Por que estão no desfile?” E o general respondeu: “São executivos de empresas!” “Mas por que estão em uma parada militar?” insistiu o presidente. “Ah, o senhor não imagina o poder de destruição delas!”, explicou o general.

É uma anedota que tem um fundo de verdade. A maioria das pessoas que estão em cargos de liderança não tem as habilidades necessárias para ser um bom chefe e um bom líder.

O proprietário de uma pequena ou média empresa pode ser um excelente técnico e empreendedor, mas nem sempre tem as habilidades para gerir a equipe. Confunde o seu papel de “dono” e “proprietário” e, com isso, não exercita o que é mais importante: liderar as pessoas de forma que as inspire e as faça colaborar de forma comprometida e motivada.

Com base na minha experiência como coach de proprietários de empresas, diretores e gerentes, listei as cinco principais características de um bom chefe:

1. Habilidade para estabelecer objetivos para a equipe e criar metas. Bons chefes sabem da importância de ter um norte para a equipe, pois a falta de orientação causa confusão entre o grupo. Comunicam claramente os objetivos e as metas. Trabalham com foco, definindo poucos e importantes indicadores e acompanham os resultados sistematicamente. Sabem que, para planejar, é preciso estabelecer objetivos. Senão, não há o que planejar.

2. Habilidade para planejar. Valorizam o planejamento e sabem como envolver as pessoas nesse processo. Seguem o ciclo básico do gerenciamento: planejar, fazer, comparar e corrigir e, assim, transformam os planos em rotina, sem deixar que as ideias fiquem apenas no papel e sejam guardadas em uma gaveta ou prateleira.

3. Habilidade para desenvolver os colaboradores. Assumem o papel de treinadores de sua equipe e sabem da importância do feedback no desenvolvimento profissional, pois a falta dele acarreta dúvida nos colaboradores.

4. Habilidade para manter a equipe motivada. Procuram entender o que motiva as pessoas e sabem que não é só dinheiro que gera motivação; conhecem a importância do tratamento pessoal nas relações e reconhecem a inutilidade da bronca. Mais importante: procuram atender às três necessidades básicas das pessoas: ser ouvidas, ser reconhecidas e ter o direito de errar na tentativa de acertar.

5. Abertura para mudanças. Estimulam novas ideias. Usam uma pergunta poderosa: “O que você vai fazer DE DIFERENTE nesta semana para ajudar você mesmo a alcançar seus objetivos?”.

Acredito fortemente que um chefe que tenha essas habilidades, sem dúvida alguma, será um gestor muito bem-sucedido.

Alexandre Rangel é sócio-fundador da Alliance Coaching.

Outras notícias