Notícias

Gestão da Qualidade como Pilar da Globalização Angela Lima - Rede Gestão , 22/03/2016

Como processo natural de revisão das normas publicadas pela International Organization for Standardization (ISO), a ISO 9001 (Requisitos para Sistemas de Gestão da Qualidade) teve sua mais recente revisão publicada em setembro de 2015. Essa norma, que certamente pode ser considerada como um dos pilares para a globalização, teve sua primeira versão em 1987 e, agora, passa por sua quarta revisão. Na sede da ISO, em Genebra, Suíça, 68% dos países-membros desse fórum internacional de normalização participaram do processo de comentários e aprovação do texto final, inclusive o Brasil, representado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Com relação às principais mudanças, podemos destacar: estrutura alinhada a outras normas de sistemas de gestão, como gestão ambiental, gestão de segurança da informação e gestão de segurança alimentar; foco em planejamento estratégico com base na gestão de riscos; e foco no atendimento às necessidades das partes interessadas do negócio. Além disso, a nova versão está mais leve com relação à cobrança de documentação (procedimentos e registros) e reforça ainda mais a visão da gestão de processos.

Com isso, a nova versão, orientada para a gestão do negócio, apresenta-se como importante ferramenta para a estruturação dos processos, permitindo que a organização tenha uma gestão mais efetiva, por meio do planejamento estratégico, da previsibilidade dos processos e do foco em resultados, possibilitando a melhoria da competitividade e o posicionamento adequado para novos cenários.

As organizações que já adotavam um modelo de gestão com base em estratégias organizacionais associadas ao Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) terão mais facilidade para atender à nova versão da ISO 9001, pois será uma evolução natural das suas práticas que irá considerar a análise de riscos no seu planejamento estratégico, na estruturação de seus processos e na análise dos resultados. Empresas que não associavam o seu SGQ ao planejamento estratégico terão que efetuar uma mudança mais ampla e, com isso, terão a oportunidade de ser surpreendidas com melhores resultados a partir da adoção desse novo modelo de gestão: Estratégia-Processos-Resultados.

A revisão da ISO 9001 também vem consagrar uma prática adotada por organizações em todo o mundo que consiste na estruturação de um modelo de gestão que seja amplo e considere outras dimensões além da qualidade, como meio ambiente, segurança e saúde no trabalho e responsabilidade social, constituindo o popularmente conhecido Sistema de Gestão Integrado (SGI). Como diretriz estabelecida pela ISO, todas as normas de Sistemas de Gestão terão sua estrutura de requisitos composta de uma base comum (foco na gestão), complementadas por um apêndice específico, alvo da temática da norma (qualidade, segurança da informação, segurança alimentar, etc.). Dessa forma, ratifica-se a estruturação de um modelo de gestão único da organização que considere as dimensões relevantes ao seu negócio. Cabe informar que a norma ISO 14001 (Requisitos para Sistemas de Gestão Ambiental) também foi revisada no mês passado e, assim como a ISO 9001, teve sua estrutura alinhada a essa diretriz de "Visão Conjunta".

Mais do que nunca, as lideranças organizacionais devem visualizar a adoção de normas de gestão como ferramentas que irão facilitar a sua rotina, melhorar a comunicação com as partes interessadas e auxiliar no alcance dos resultados. Especialmente no momento político e econômico em que nos encontramos e diante dos cenários que são vislumbrados, a estruturação da organização com base na Gestão da Qualidade, formalizada na ISO 9001, é, sem dúvida, um potente diferencial para a superação de momentos de crise e facilitador da competitividade organizacional.

Outras notícias